Crise, em um casamento falido

    Resolvi escrever este artigo, em função de um sentimento de preocupação que me saltou nos últimos dias. Tenho visto algumas pessoas sofrendo muito, pela dor da separação. Por estar passando por uma crise, em um casamento falido. São mulheres e homens, pedindo a restauração pelo seu casamento. Isso me soou como um alerta, pois o que estaria acontecendo com os casais de Deus, seus casamentos felizes estariam se desfazendo, por quais motivos?

     

    TODO PROBLEMA TEM UM COMEÇO

    A separação é o resultado de um casamento em crise, processo que se iniciou no passado. Mais que muitos por preconceito acreditam que o casal falhou e que o amor não existe mais. Na sociedade em que vivemos o amor é sem dúvida o motivo maior para a união dos casais. Mas será que o amor dito por todos é de fato o principal fator para um casal se unir?

    1º Devemos diferenciar alguns sentimentos.

    Paixão: O sentimento intenso entre duas pessoas é um exemplo de. A paixão pode ultrapassar barreiras sociais, diferenças na formação, idades e gêneros. A paixão, quando completamente correspondida provoca grandiosa felicidade e satisfação aos apaixonados, pelo contrário qualquer dificuldade para atingir essa plenitude pode trazer grande tristeza, pois o apaixonado só se vê feliz ao conseguir o objeto de sua paixão. A paixão é uma patologia amorosa, que se não for levada a sério, pode ser um prenúncio de um casamento falido.

     

    Tendo em vista que o indivíduo apaixonado se funde no outro, ou seja, perde a sua individualidade, que só é resgatada quando na presença do outro, com o passar do tempo, essa intensidade de fusão vai se esvaindo, então a ideia de se ter no futuro um casamento blindado é alterada, tendo em vista que a paixão é uma idealização mítica do outro.

    Prenúncio de casamento falido

    Quando o apaixonado começa a perceber que essa idealização, com o passar do tempo, foi equivocada, porquanto o outro não se comportava dentro do perfil de expectativas idealizado miticamente pelo apaixonado, é gerada uma intensa frustração, prenúncio de casamento falido.

    Desta forma, o apaixonado vai percebendo o equívoco que cometeu, pela recorrência das frustrações no tocante às suas expectativas fantasiosas pelo outro, objeto da paixão e o processo começa então a regredir, a se inverter, portanto, a esperança de um casamento feliz se desmorona pois, passa-se a enxergar o outro como ele realmente é, o que via de regra, pode até gerar um sentimento inverso de extrema repulsa, pelos sofrimentos suportados.

    A duração de uma paixão

    Foram feitas pesquisas nesse âmbito, que mostram que a paixão, apesar de intensa e arrebatadora, é um sentimento efêmero. Estima-se que esse sentimento, não dure por mais de quatro anos ou menos.

    Pessoas mais jovens estão mais sujeitos a apaixonarem-se, devido ao pouco conhecimento de vida entre outras coisas, o que não significa que pessoas mais velhas, não estejam passíveis de tal sentimento.

    O que ocorre é que a pessoa adulta, por ter maior conhecimento de mundo, por ter vivido maiores experiências, não estará tão sujeita a perder a razão e deixar-se dominar pelo peso do sentimento.

    O comportamento amoroso

    Amor: O conceito mais popular de amor envolve, de modo geral, a formação de um vínculo emocional com alguém, ou com algum objeto que seja capaz de receber este comportamento amoroso e enviar os estímulos sensoriais e psicológicos necessários para a sua manutenção e motivação. É tido por muitos como a maior de todas as conquistas do ser.

     

    Mais dentro de uma visão espiritual, devemos nos unir a alguém pela vontade de Deus. Muitos saem à procura de seu parceiro(a) mais poucos de fato buscam no senhor. Pois quando alguém chama a atenção e desperta o desejo de conhecer, se esquecem de recorrer à palavra de Deus e as orações para confirmarem se de fato este sentimento é a forma de Deus apontar para o seu(ua) ungido(a).

    A bíblia com base de um casamento feliz

     

    Muitas vezes as pessoas negam a fé para se entregarem as paixões, ou seja, ele reconhecem que a pessoa não tem os requisitos espirituais para o enlace sentimental e matrimonial, motivo pelo qual, o grande número de casamento falido, Pois não proverem sequer a mesma fé.

    Esta é a armadilha mais usada por satanás, oferecer o banquete aos olhos e a carne. Mais o que antes parecia mel, aos poucos se torna fel. O doce encanto dos olhos, não contempla a alma, pois os sentimentos são enganosos, o despertar do desejo revela o sentimento carnal e não o sentimento espiritual.

    Quantas pessoas preferem deixar a igreja a deixarem passar uma pessoa atraente aos olhos. Daí podemos perceber quão fraca é a fé daqueles que se dizem seguidores de cristo, pois quando o pecado passa ao lado se desviam de cristo e correm para o mundo e a paixões e quando se unem matrimonialmente, têm seus casamentos em crise.

    O que a bíblia diz

    (Gálatas 5:24) – E os que são de Cristo crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências.

    É notório enxergarmos que quando algo começa errado, dificilmente tornará ao certo. O julgo desigual refere-se à união entre pessoas que tem crenças diferentes.

    Mulheres apaixonadas casam-se com seus objetos de desejo, sem achar que por esse motivo, poderá ter um casamento em crise e não, um casamento feliz. mais quando a paixão passa, estão ao lado de pessoas intolerantes a sua fé, daí estão presas a cadeias sem algemas, pois quando a paixão termina, olham em volta e veem filhos, despesas, falta de estudo, e toda sorte de dificuldades.

    Neste momento satanás dá o golpe final, faz com que o homem se interesse por outra mulher e abandone o lar. Não tem como cobrar de alguém, uma fé que ele nunca teve. Como mostrar a ele que esta nova pessoa é uma ilusão, pois nenhuma outra mulher passou ao seu lado os dissabores de um começo de vida e nem lhe deu os filhos que ele desejou.

     

    (João 14:6) – Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.

    No começo da história foi percebido que a desobediência a Deus leva a consequências desastrosas. Por isso, viver em santidade ainda é a única forma de manter-se dentro das promessas de Deus e gozar da paz que o senhor nos dá.

    Quanto antes a pessoa toma consciência disso melhor. E para que já se encontra em alguma das etapas desta história, é necessário compreensão de que Deus ainda pode reverter este quadro. Para isso deixo alguns conselhos.

    Conselhos para um casamento feliz

    1º Busque unir a sua família na fé. Leve seus filhos a igreja, convide seu marido a ouvir a palavra de Deus, não perca os cultos.Dessa forma, você tem uma grande possibilidade de manter seu casamento blindado.

     

    2º Seja uma esposa amorosa. Deus não vai obrigar o seu marido a ficar ao seu lado, seu marido tem livre arbítrio, mais o amor que Deus te ensina a ter por ele e pelos seus filhos, isso vai dar motivos para que seu marido se mantenha fiel a você, tornando seu casamento feliz. Procure tornar sua casa um paraíso, não que você conseguirá resolver todos os problemas, mais o ambiente deve ser de paz, amor e harmonia.

     

    3º Todos têm problemas, não exalte apenas os problemas, muitos maridos ao chegarem em casa são bombardeados pela esposa por problemas. Elas jogam todas as frustrações no parceiro, neste momento é comum um pensamento recorrente, “fora de casa sem problemas”, “dentro de casa só problemas”. Aonde você acredita que ele vai preferir ficar?

     

    4º Ninguém admite que os filhos sejam mal tratados, porém quando se trata dos próprios filhos a coisa muda de figura. São gritos, palavrões às vezes violências físicas. De um ambiente assim todos querem estar fora.

     

    5º Ausência de carinho e sexo: veja o que a bíblia diz: 1 Coríntios 7: 4 A mulher não tem poder sobre o seu próprio corpo, mas tem-no o marido; e também da mesma maneira o marido não tem poder sobre o seu próprio corpo, mas tem-no a mulher. 5 Não vos priveis um ao outro, senão por consentimento mútuo por algum tempo, para vos aplicardes ao jejum e à oração;

    e depois ajuntai-vos outra vez, para que Satanás não vos tente pela vossa incontinência O casamento não é a prisão do sexo, aonde uma parte sucumbe à vontade da outra parte, e nem é forma de penalidade. O marido não faz o que se espera então fica sem sexo, o homem que se sente nesta situação pode sentir-se no direito de procurar na rua o que não encontra em casa.

     

    6º O perdão e a compreensão são precisos: Somos humanos e imperfeitos, por isso erramos com as pessoas e as pessoas erram para conosco, ter a capacidade de perdoar os erros alheios é de extrema importância, pois quem não perdoa acaba adquirindo o desejo de vingança que é uma punhalada no coração do relacionamento. Perdoe, pois amanhã você pode necessitar de perdão.

     

    7º Veja o que a bíblia ensina sobre relacionamento:

    (Mateus 19:5) – E disse: Portanto, deixará o homem pai e mãe, e se unirá a sua mulher, e serão dois numa só carne? 6 Assim não são mais dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem.

    (I Coríntios 11:3) – Mas quero que saibais que Cristo é a cabeça de todo o homem, e o homem a cabeça da mulher; e Deus a cabeça de Cristo.

    (I Coríntios 11:11) Todavia, nem o homem é sem a mulher, nem a mulher sem o homem, no SENHOR.

    Para encerrar deixo uma mensagem aos casais.

    (I Coríntios 7:11) – Se, porém, se apartar, que fique sem casar, ou que se reconcilie com o marido; e que o marido não deixe a mulher.

     

    Visite a nossa página.https://www.facebook.com/deusetudoemnossasvidas

    Share This